1

O que é Deus?

deus

É lógico que, vendo o tema desta postagem “DEUS”, a maioria dos leitores pode pensar que é um tema muito genérico, que abrange quase tudo que conhecemos sobre espiritualidade, pois é impossível acreditar em algo fora da matéria sem conceber a existência de Deus. E mais, que este texto vai ser longo e cansativo, e é melhor parar por aqui porque “estou sem tempo”, “na verdade entrei somente para dá uma olhadinha rápida”, etc.

No entanto, nunca paramos para pensar realmente em Deus como Ele realmente o é.  Nos relacionamos com Ele das mais variadas formas, nos mais diversos locais. Achamos que o Deus seguido por nossos pais é sempre o melhor, e que o do vizinho é um pouco pior.

Seguindo o rumo da história da humanidade, tendemos a acreditar que Deus tem características eminentemente humanas, agindo, em determinadas situações, com ira para conosco, nos punindo, em outras com apego às coisas materiais e transitórias do nosso mundo. Na verdade, o imaginamos sentado em um trono de ouro, rodeado de servidores prontos para realizarem as suas ordens diretas, e com um cedro enorme, demonstrando poder e autoridade. Não é verdade?

Mas, o que (ou quem) realmente é Deus?

Os espíritos respondem a Kardec, em “O livro dos Espíritos”, em sua primeira pergunta que “Deus é a inteligência suprema, causa primeira de todas as coisas”.

Mas só? E aquelas história de anjos, demônios, céu, inferno, natureza, pássaros, oceanos, planetas, universo, prece, bíblia, padre, coroinha, cedro, trono, poder, tudo isso não faz parte de Deus?

Se formos analisar de forma objetiva, a resposta é não. A causa primeira de todas as coisas significa dizer que Deus é anterior a tudo, e, portanto, o motivo de tudo isso existir.

Então, se tudo o que vem na minha mente que se reporta a Deus não é Ele, como provar saber que existe um Criador?

Não sou eu que vou responder, mas os Espíritos Superiores. Vejamos: “questão 04 – O livro dos Espíritos – Resposta: Num axioma que aplicais às vossas ciências: não há efeito sem causa. Procurai a causa de tudo o que não é obra do homem, e vossa razão vos responderá”.

Na verdade, os Emissários Celestes se esforçaram o máximo para nos passar uma idéia mais aproximada da divindade, usando a nossa linguagem e tomando por base os nossos parâmetros totalmente materializados. Eles poderiam nos dizer de forma mais simples: O modo como vocês conhecem Deus não passa nem perto do que Ele realmente é, mas podemos dizer a vocês que seguindo por esse caminho (respostas acima escritas) poderão imaginar e ter a certeza de que Ele existe em vossa razão e em vosso coração.

Essa frase “não há efeito sem causa”, trazida na conceituação acima, é muito instigante. Intuitivamente milhares de pessoas no mundo se reportam a Deus usando essas idéias, inclusive os mais céticos quando dizem: é claro que não acredito em religião, mas sei que deve existir alguma força, energia, não sei, que explique a criação da natureza tão bela e perfeita para todos os humanos.

Kardec, no livro “A Gênese”, aduz o seguinte, no capítulo destinado à discussão sobre a existência de Deus: Constitui princípio elementar que pelos seus efeitos é que se julga de uma causa, mesmo quando ela se conserve oculta. Se, fendendo os ares, um pássaro é atingido por mortífero grão de chumbo, deduz-se que hábil atirador o alvejou, ainda que este último não seja visto. Nem sempre, pois, se faz necessário vejamos uma coisa, para sabermos que ela existe. Em tudo, observando os efeitos é que se chega ao conhecimento das causas.

Foto 01

Observemos esta pintura na foto 01, muito bonita por sinal. Poderemos imaginar que o seu autor seria um homem qualquer, sem aptidão para manusear pincéis, tintas e combinar cores e desenhos de modo que o resultado seja esse? Não. Conseguimos discernir que é uma obra inteligente, pois existe lógica e concatenação nas linhas traçadas, características certamente integrantes da personalidade do seu criador.

Vamos ao segundo caso na foto 02 a seguir.

Foto 02

 

A tecnologia, nas mais diversas modalidades, aqui representada pelo celular, é desenvolvida e estudada por mentes também extremamente evoluídas intelectualmente. Vemos que todas as funcionalidades deste celular atendem a determinadas necessidades humanas de comunicação e entretenimento e não poderia ter sido criado pelo acaso ou sem o trabalho e labor de um ser com capacidade de imaginar, perspectivamente, a utilidade deste aparelho.

Foto 03

Foto 04

 

E nas fotos 03 e 04? Existe algo aqui que o homem não criou? Claro que sim, a natureza e suas mais variadas atividades e leis. É exatamente isso que os espíritos queriam nos mostrar, pois se todas as coisas criadas (efeitos) têm uma causa, e algumas dessas causas são conhecidas, as que não têm uma causa explicitada são feituras de Deus, como é o caso da natureza em geral (árvores, rios, lagos, planetas, animais, vegetais, frutas, legumes, etc.).

Desse modo, a razão nos fala que Deus é a causa primeira, Criador de todas as coisas de forma inteligente, e certamente se a sociedade começasse a raciocinar sobre essas idéias, as relações humanas poderiam ser melhores, e não haveria tantos crimes brutais e milhares de atos desprezíveis.

É claro que esses argumentos não podem ser usados unicamente para discussão meramente intelectual, se não transformarmos e melhorarmos as nossas atitudes com base em nossa convicção aprofundada de Deus. Devemos também sentir a existência do nosso Criador, Mentor de todas as coisas, para que a nossa estrada passe a ter uma horizonte novo, no qual a esperança fulgure como o sol em nossas vidas.

Escrito por: Helton de Olivera Santos

 

Fotos:

Foto 01 – Por: JOCE ARTESANATOem http://www.flickr.com/photos/joceartesanato/5628071069/

Foto 02 – Por: Ministerio TICColombiaem ttp://www.flickr.com/photos/ministerio_tic/6820840392/

Foto 03 – Por Schristia em http://www.flickr.com/photos/schristia/2791838704/

Foto 04 – Por: wot nxt em http://www.flickr.com/photos/mvs/31760796/

Imagem destacada por Piccola Faccia, em http://www.flickr.com/photos/piccolafaccia/2349333995/.

Consultas em:

LIVROS:

O livro dos Espíritos – Allan Kardec (todos os grifos e comentários inseridos no texto das questões são nossos); A Gênese – Allan Kardec;

SITES:

Wikipédia.org

  1. As soon as I observed this web site I went on reddit to share some of the love with them.